Como apostar na Copa do Mundo da Rússia 2018. Guia do Grupo E.







Formação do Grupo E

Partidas do Grupo E

 

Análise das seleções


 


BRASIL

Brasil é a seleção com mais títulos em Copas do Mundo, Pentacampeã. O time canarinho, inclusive, é o único que jamais ficou de fora de um Mundial. Na sua última participação em mundiais ficou na quarta colocação como anfitriã em 2014. Nessa ocasião foi eliminado de forma traumática pela campeã Alemanha na semifinal com o placar de 7-1. Já em “frangalhos” foi atropelado pela Holanda na disputa do terceiro lugar por 3-0. A seleção canarinho não passou na primeira fase em três copas, a de 34, 38 e 66. Desde a copa de 1994, a seleção brasileira chega pelo menos nas quartas de finais da competição. O Brasil foi a primeira seleção a garantir vaga na copa do mundo na Rússia. Nas eliminatórias, depois de trocar comando técnico de Dunga por Tite, a seleção recuperou seu futebol de campeão e venceu as eliminatórias e garantiu a vaga com folga de quatro rodadas de antecedência. O Técnico Tite conta com uma grande experiência profissional no país, se destacou no Corinthians após conquistar a Copa Libertadores (2012), o Mundial de Clubes (2012), o Campeonato Brasileiro (2011 e 2015), a Recopa Sul-Americana (2013) e o Paulistão. Tornou-se técnico em 1990, pouco depois de encerrar a sua carreira como jogador profissional. O técnico Tite confirmou 16 nomes da lista dos 23 que disputarão a Copa do Mundo. Os 11 titulares: Alisson, Daniel Alves, Marquinhos, Miranda, Marcelo, Casemiro, Paulinho, Renato Augusto, Coutinho, Neymar e Gabriel Jesus, além de cinco reservas: Ederson, Thiago Silva, Fernandinho, Willian e Firmino. Restam sete vagas, sendo uma para terceiro goleiro: Cássio e Neto estão na disputa.  Nas laterais a briga está grande entre Danilo e Fagner na direita, e Filipe Luís e Alex Sandro na esquerda. Resta também um nome para a zaga e mais três nomes do meio pra frente. O esquadrão canarinho é repleto de craques no futebol internacional. Destaque para Phelippe Coutinho (Bracelona), Gabriel Jesus (Mancheter City) e Neymar (PSG).  O atacante Neymar é o grande craque da Seleção Brasileira. É o jogador veloz que normalmente atua pela ponta esquerda do campo e sempre busca a jogada individual, participando dos principais lances ofensivos da equipe. Jogador do PSG, de 26 anos, disputa a sua primeira temporada na Ligue 1, após ser comprado por 222 milhões de euros junto ao Barcelona, na maior transferência da história do futebol mundial. Neymar jogou 88 partidas e anotou 53 gols pela seleção.


 


SUIÇA

A melhor colocação da Suíça em copas do mundo foi duas semifinais em 1938 e 1954. Os Suíços estiveram nas últimas três Copas do Mundo. Em 2006, caíram para a Ucrânia nas oitavas de final após disputa de pênaltis. Em 2010, venceram a Espanha na estreia, mas acabaram eliminados na fase de grupos. Em 2014 no Brasil, perderam para a Argentina nas oitavas de final com um gol na prorrogação. Com 90% de aproveitamento na fase de grupos das eliminatórias para a Copa da Rússia, os suíços perderam para Portugal na última rodada, precisaram disputar a repescagem e ainda acabaram no pote dois do sorteio do Mundial, pela pontuação no ranking da Fifa. Por isso, pode ser considerada a seleção mais forte que o Brasil irá enfrentar no Grupo. Conseguiram uma classificação no sufoco diante da Irlanda do Norte. Depois de vencer por 1 a 0 fora de casa, com um gol de pênalti, um empate sem gols na Basileia. Desde a chegada do técnico Vladmir Petkovic, após a Copa do Mundo de 2014, os suíços passaram a jogar mais com a bola nos pés, diferente do velho ferrolho e contra-ataque. A base do time é uma mescla de jogadores campeões do Mundial Sub-17 em 2009, como o lateral Ricardo Rodríguez, do Milan, o meia Xhaka, do Arsenal, e o atacante Seferovic, do Benfica, com outros mais experientes, como Lichtsteiner, da Juventus, e o zagueiro Djourou, ex-Arsenal, e hoje no futebol turco (Antalyaspor). O meia Xherdan Shaqiri é considerado o melhor jogador suíço. Atualmente, ele joga pelo Stoke City da Inglaterra. Ao todo, são 68 jogos e 20 gols pela seleção dos helvéticos.


 


SERVIA

A melhor partição em copas do mundo foi o quarto lugar em 1962. A última participação da Sérvia em Copas do Mundo foi na Copa do Mundo de 2010. E, ainda assim ficou na última colocação do grupo com Alemanha, Gana e Austrália. Nas eliminatórias para o Mundial de 2014, sequer foi para a repescagem, ficando atrás de Bélgica e Croácia em sua chave. O grupo da Sérvia das eliminatórias para a Copa da Rússia não era dos mais fortes, mas a classificação de forma direta, em primeiro lugar de sua chave, com Irlanda, País de Gales e Áustria, serviu para dar confiança à equipe que vai disputar a Copa do Mundo. Com seis vitórias, três empates e uma derrota, os sérvios fizeram uma campanha equilibrada, mas longe de serem brilhantes, marcando 20 gols e sofrendo 10. O técnico é o ex-zagueiro Mladen Krstajic. Com Krstajic o time sérvio mudou o sistema de jogo, que era com três zagueiros, e passou a atuar no 4-5-1 e tornou o time mais ofensivo. Um dos melhores jogadores da última temporada da Premier League, o volante Nemanja Matic ajudou o Chelsea a chegar ao título. Em agosto, se transferiu para o Manchester United e se tornou homem de confiança de Mourinho, mantendo o alto nível de atuações.


 


COSTA RICA

A seleção costarriquenha foi uma das surpresas da última Copa do Mundo no Brasil. Eliminou Itália e Uruguai na primeira fase e caiu nos pênaltis diante da Holanda nas quartas, despedindo-se da competição sem ter perdido nos 90 minutos. Na Copa Ouro de 2017, a seleção chegou até a semifinal, mas também não empolgou. Na fase de grupos empatou com o Canadá, passou pelo Panamá nas quartas de final por 1 a 0, mas caiu para os Estados Unidos. Protagonista ao lado de México e Estados Unidos, a Costa Rica cumpriu seu papel ao se classificar para a Copa do Mundo com uma rodada de antecedência. Mas, ficou devendo se considerados os resultados ao longo das eliminatórias. Em 10 jogos, foram apenas quatro vitórias, com destaque negativo para uma derrota para o Panamá e dois empates contra Honduras. Seu técnico, Oscar Martínez, fez parte do elenco que representou a Costa Rica pela primeira numa Copa do Mundo – em 1990, na Itália, quando integrou a chave do Brasil na primeira fase. O time joga em um esquema cauteloso. No 4-5-1 com três zagueiros e dois laterais que não sobem tanto, o que tornou o jogo um pouco previsível. A aposta é sempre nos contra-ataques, com Bryan Ruiz e Bolaños. Uma das boas novidades é Marcos Ureña, atacante que atua no futebol dos Estados Unidos e vive boa fase. Seu jogador mais conhecido é o goleiro Keylor Navas, titular do Real Madrid. Ele foi contratado pelo gigante espanhol depois de se destacar no Mundial de 2014.


Possíveis cruzamentos nas fases seguintes e até onde podem avançar.

A seleção brasileira é uma das favoritas para a conquista da Copa do Mundo e garantir a primeira posição do grupo E. A equipe da Suíça é a favorita para a segunda vaga no grupo. A lanterna do grupo deve ficar com a Costa Rica. O primeiro colocado do grupo E cruza com o segundo colocado do grupo F. O segundo colocado do grupo E cruza com o primeiro colocado do grupo F. Se os favoritos confirmarem suas posições, devemos ter um confronto nas semifinais entre Brasil versus Suécia e Alemanha versus Suíça. A possível surpresa seria a Sérvia conquistar uma das vagas. Improvável que Costa Rica repita o feito da última Copa no Brasil e deve terminar em último no grupo.

Odss de artilharia do grupo E e da Copa:


Odss do grupo:


Odss para terminar em último do grupo e chegar a final:

 


Odss para a fase a eliminar:


Odss para a previsão do grupo:


Analisando as odss acima podemos considerar boas apostas:

1º Lugar Brasil e 2º Lugar Suíça @ 2.75; Suíça a eliminar nas oitavas @ 3.00; Costa Rica terminar em último @ 1.66.




Casas de apostas

188BET

Bônus

R$300

Ganhar
Bet365

Bônus

R$200

Ganhar
Rivalo

Bônus

R$777

Ganhar
10Bet

Bônus

R$400

Ganhar
NetBet

Bônus

R$200

Ganhar
Betboro

Bônus

R$500

Ganhar